ETIQUETAGEM ENERGÉTICA e DIRECTIVA ErP, PORQUÊ?

Travar a mudança climática, garantir o abastecimento de energia e aumentar a competitividade industrial são alguns dos desafios mais importantes que a União Europeia tem de enfrentar.

A poupança energética é a melhor forma de os abordar. Com a publicação da diretiva 2009/125/CE sobre a conceção ecológica dos produtos relacionados com o consumo de energia (Diretiva ErP, Energy related Products) e da diretiva 2010/30/CE sobre etiquetagem energética (Labelling Directive), foram estabelecidos os requisitos gerais (válidos para todos os produtos domésticos) para a obtenção de poupanças energéticas num dos sectores que consome mais energia e que mais contamina na União Europeia. A partir das disposições das diretivas anteriores, foram criadas ferramentas legislativas específicas para cada família de produtos: os regulamentos europeus. Os regulamentos indicam como utilizar a etiqueta energética e definem o rendimento energético mínimo que devem ter os novos produtos introduzidos no mercado. Depois de publicados, os regulamentos são de aplicação imediata em todos os países da União Europeia sem distinção, não necessitando de transposição para as regulamentações nacionais. Os produtos para aquecimento e produção de água quente também têm os seus regulamentos sobre ErP e etiquetagem. A etiqueta energética simplifica o processo de escolha do produto mais eficiente.

Empresa, Produtos, Associados, Projeto Co-Financiado

c